quinta-feira, 20 de novembro de 2014



Apesar da idade, não me acostumar à vida. Vivê-la até ao derradeiro suspiro de credo na boca. Sempre pela primeira vez, com a mesma apetência, o mesmo espanto, a mesma aflição. Não consentir que ela se banalize nos sentidos e no entendimento. Esquecer em cada poente o do dia anterior. Saborear os frutos do quotidiano sem ter o gosto deles na memória. Nascer todas as manhãs. 
Miguel Torga

6 comentários:

Inês disse...

Oh pah, isto tem tanto de mim!!!

Sandra Louçano disse...

Eu diria que a vida nasce todos os dias;)
Bom fim de semana moço.

Til disse...

Isso inclui os fins de semana?

Desamarrado disse...

Inês: há que aproveitar a vida:)

Desamarrado disse...

Sandra: e o dia começa de manha .:)
Bom fim de semana moça:)

Desamarrado disse...

Til: ao fim de semana é ainda melhor :)

Enviar um comentário